You are currently viewing Rita Amada de Jesus

Rita Amada de Jesus

Tudo acaba neste mundo, apenas a eternidade não acaba

Um ano após ter sido beatificada, Madre Rita saiu do anonimato na Diocese de Viseu, bem como um pouco por todo o país, sendo muitos os devotos que procuram o local onde nasceu e morreu a “Apóstola da Família”.

O presidente da Junta de Freguesia de Ribafeita, (concelho de Viseu), onde nasceu e morreu Madre Rita, refere que “a beatificação trouxe muitos fiéis a Ribafeita, que se tornou uma freguesia mais visitada”.

“Procuram o local onde nasceu, a igreja onde foi baptizada e o cemitério onde foi sepultada, até ser transladada para Viseu”, assegurou Custódio Ferreira.

Madre Rita, conhecida como “Apóstola da Família”, foi beatificada em 28 de Maio de 2006, após lhe ter sido atribuído o milagre da cura de uma mulher que sofria de uma doença mortal do intestino, na cidade de Franca, no Brasil, em 1989.

Dedicada à educação com vista à formação de boas famílias, Rita Amada de Jesus foi a fundadora do Instituto Jesus Maria José, em 1880.

Depois da cerimónia solene de beatificação de Madre Rita, presidida pelo Cardeal D. José Saraiva Martins, a freguesia de Ribafeita tem sido local de visita por parte de pessoas de todo o país.

“Vêm visitar a freguesia, passam pela Igreja da Paróquia de Ribafeita (onde Madre Rita foi baptizada) pelo local onde nasceu, em Casalmendinho, e pelos vários locais por onde peregrinou”, descreveu o padre Amadeu Ferreira, pároco de Ribafeita.

“Ribafeita é um local de muitos fiéis, que com esta beatificação ficaram ainda mais fervorosos, tanto na oração familiar como na ajuda ao próximo”, acrescentou.

De acordo com o pároco, “têm-se realizado muitas festas de devoção e muitos agradecimentos a Madre Rita pelas graças concedidas”.

Mas é a 24 de Setembro, dia para o qual foi estabelecida a festa litúrgica a Madre Rita, que está a ser preparada a grande homenagem à primeira e única beata da história da Diocese de Viseu e a segunda cuja celebração solene se realizou em Portugal (a primeira foi a dos videntes de Fátima, Jacinta e Francisco Marto, em 13 de Maio de 2000).

Também o Bispo de Viseu, D. Ilídio Leandro, partilha da opinião de que “na terra natal de Madre Rita a beatificação veio avivar o interesse e a motivação em algumas pessoas”.

Rita Lopes de Almeida, que adoptou o nome religioso de Irmã Rita Amada de Jesus, nasceu a 05 de Março de 1848 na paróquia de Ribafeita (Viseu) e morreu a 07 de Janeiro de 1913.

Sempre desejou ser religiosa, mas os seus pais pretendiam um bom casamento para a filha preferida, que acabou por ingressar aos 29 anos numa congregação religiosa.

Casa memorial a Rita Amada de Jesus